Ir direto para menu de acessibilidade.
Acesso à informação

Bolsistas do Programa Institucional de Residência Pedagógica do IFMG – Campus Formiga desenvolveram atividades com as quatro turmas dos 3º anos do Ensino Médio matutino da Escola Estadual Professor Joaquim Rodarte, nos dias 24 e 27 de junho e 1º de julho. O objetivo da atividade foi identificar e compreender os problemas que afetam a escolha profissional em relação a um curso superior ou técnico por parte dos alunos.

A ideia da atividade partiu da preceptora Daniella Cristina Telles Ribeiro, já que ela estava trabalhando conteúdos de Introdução à Estatística com as turmas citadas e acreditava que a proposta seria uma oportunidade de os próprios alunos realizarem uma pequena pesquisa e, posteriormente, compilarem, analisarem e divulgarem os dados, além de terem a primeira experiência com a escrita de um relatório, sugestão dada pelas bolsistas Bruna Maria da Silva e Dayane da Silva, responsáveis pela atividade juntamente com a professora Daniella.

A proposta foi organizada em dois momentos: no primeiro, as bolsistas dividiram cada turma em grupos e os orientaram na elaboração das perguntas que fariam parte da pesquisa que os próprios alunos realizariam com os colegas dos outros grupos (da mesma turma). Além disso, as residentes apresentaram um modelo de relatório da atividade aos alunos, organizado por elas.

No segundo momento, os alunos, com a orientação das residentes Bruna e Dayane, tabularam os dados e construíram gráficos utilizando excel e/ou aplicativos, os quais, posteriormente, foram organizados em cartazes e expostos nas paredes da escola para que toda a comunidade escolar pudesse observar os resultados obtidos em cada turma. O intuito matemático desta atividade esteve presente tanto na tabulação de dados e organização dos gráficos como também na escrita do relatório.

As residentes Bruna e Dayane destacaram a importância de apresentar aos alunos do Ensino Médio como construir um relatório, e reforçaram para os estudantes que saber escrever este tipo de documento será fundamental quando estiverem em um curso superior.

De acordo com as bolsistas, a atividade desenvolvida com os alunos foi muito relevante, pois "foi perceptível o quanto eles se encontram indecisos e preocupados com o futuro profissional após a conclusão do Ensino Médio, diante da grande oferta de cursos e do desemprego que vem afetando o país nos últimos tempos". Além disso, ressaltaram que a troca de experiência e a colaboração estabelecidas entre elas e a preceptora Daniella são fundamentais no Programa Residência Pedagógica. 

 

          

 

O que é Residência Pedagógica?

 A Residência Pedagógica é uma atividade de formação realizada por estudante regularmente matriculado em curso de licenciatura e desenvolvida numa escola pública de Educação Básica, denominada escola-campo. Na escola-campo, o residente será acompanhado por um professor da Educação Básica, denominado preceptor. A orientação do residente será realizada por um docente de uma Instituição de Ensino Superior (IES), denominado docente orientador, cuja função no Campus Formiga está a cargo da professora de Matemática Lúcia Helena Costa Braz.

O objetivo do Programa de Residência Pedagógica é aperfeiçoar a formação dos discentes de cursos de licenciatura, por meio do desenvolvimento de projetos que fortaleçam o campo da prática e conduzam o licenciando a exercitar de forma ativa a relação entre teoria e prática profissional docente, utilizando coleta de dados e diagnóstico sobre o ensino e a aprendizagem escolar, entre outras didáticas e metodologias; induzir a reformulação do Estágio Supervisionado nos cursos de licenciatura, tendo por base a experiência da Residência Pedagógica; fortalecer, ampliar e consolidar a relação entre a instituição superior de ensino e a escola, promovendo sinergia entre a entidade que forma e a que recebe o egresso da licenciatura e estimulando o protagonismo das redes de ensino na formação de professores.



 
Para o topo.