Ir direto para menu de acessibilidade.
Acesso à informação
Image without alternative text

Estudantes do 4º ano do curso técnico integrado em Eletrotécnica e do 6º período do curso de Engenharia Elétrica realizaram uma visita técnica, no dia 28 de setembro, à Usina Biosev, localizada em Lagoa da Prata, cidade vizinha a Formiga.

A visita foi organizada pelo professor Diego Izidoro, o qual informou que o motivo foi apresentar aos alunos da disciplina de Geração de Energia Elétrica, o processo de cogeração em uma usina sucroalcooleira, que consiste na geração de eletricidade em três turbinas a vapor e no aproveitamento de parte do vapor gerado para aproveitamento no processo produtivo da empresa.

"A visita na usina Biosev foi muito interessante. Os alunos conheceram os processos de fabricação de álcool e açúcar e o processo de geração de eletricidade por meio da queima do bagaço de cana. Além disso, durante a visita, os profissionais da Biosev deram seus depoimentos reforçando a importância do conhecimento adquirido em sala de aula para a prática profissional", destacou o professor.

Os relatos dos estudantes demonstram a importância da realização de visitas técnicas para um melhor aprendizado e conhecimento de mercado.

"É fato que, por ser um curso majoritariamente teórico, existe a carência, por parte dos alunos, da experiência de campo. Visitas como esta reduzem esta deficiência. Na empresa, mostrou-se bem chamativo o fato de buscarem o aproveitamento máximo da matéria prima utilizada e por estarem preocupados com os danos causados ao meio ambiente. A maneira com que os funcionários se sentem parte da empresa foi outro ponto bem interessante, além da quantidade de pessoas envolvidas no processo, tal como o impacto causado na comunidade vizinha. Em relação à disciplina, notou-se a validade e atualidade de toda a fundamentação teórica, principalmente sobre o funcionamento de geração de energia elétrica a partir de biocombustíveis, por meio dos ciclos termodinâmicos. Acredito que, se fosse possível, em um caso ideal, a realização de ao menos uma visita técnica para cada disciplina profissionalizante, os alunos se sentiriam cada vez mais inclusos no mundo profissional e cada vez mais capazes de discernirem sobre qual área seguir, além de perceberem o que deve ser melhorado no mundo ao redor, sendo motivados a transformá-lo", é o que afirma Willian Félix do curso de Engenharia Elétrica.

Guilherme Moreira, do mesmo curso, conta que, "a visita técnica contribuiu de forma bastante positiva para nossa vida acadêmica e profissional, pois nos possibilitou observar a aplicação de conceitos adquiridos em sala de aula, como o processo de produção de energia através do ciclo Rankine, nos proporcionou um amplo conhecimento sobre os cuidados com cada material utilizado nos processos e também estimulou o interesse dos alunos envolvidos para as demais áreas que compõe o ambiente profissional dentro das indústrias, como exemplo as questões das normas regulamentadoras que auxiliam a prevenção de acidentes no âmbito industrial, mostrando-nos através de profissionais que atuam na área, as amplas funcionalidades de um profissional e que crescentemente o mercado de trabalho exige cada vez mais a capacitação dos colaboradores".

Michelly Duarte, do curso técnico em Eletrotécnica, também mencionou que a visita amplia os conhecimentos e desperta interesses. “A visita técnica realizada na Biosev foi de extrema eficiência na demonstração prática da matéria, em que obtivemos a oportunidade de visualizar todas as etapas do processo de geração da bioeletricidade derivada do bagaço de cana, guiados por engenheiros de diversas áreas e técnicos, os quais ampliaram o conhecimento adquirido na visita e estimularam o interesse na área elétrica e também ambiental de nós alunos".

Sobre a empresa

A Biosev é uma das líderes do setor sucroenergético e pertence ao grupo francês Louis Dreyfus Commodities. Produz açúcar, etanol e energia elétrica. Com matriz situada na cidade de São Paulo (SP), possui unidades agroindustriais em operação nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste e um terminal no porto de Santos (SP). A unidade de Lagoa da Prata possui 1400 funcionários e utiliza a cana de açúcar de 279 fazendas localizadas em 09 municípios da região. A capacidade de geração de eletricidade é de 85 MW. 

 



 
Para o topo.