Ir direto para menu de acessibilidade.
Acesso à informação

Chamada pública recebe propostas que contenham problemas cuja resolução passa pelo desenvolvimento de pesquisas na área de Mobilidade e Sistemas Inteligentes. Edital ofertará parceria com o Polo de Inovação para que novas tecnologias cheguem ao setor produtivo.

Criar soluções tecnológicas específicas para atender demandas ou mesmo resolver problemas identificados nos processos de produção de empresas. E o melhor: ter acesso a um aporte financeiro do Governo Federal que vai ajudar a viabilizar o desenvolvimento dessas novas tecnologias. Essa oportunidade está sendo oferecida pelo IFMG, que abriu chamada pública para captar propostas que poderão se tornar objeto de pesquisas realizadas dentro do Polo de Inovação da instituição.

Para participar, gestores e empresários devem formular um projeto no qual vão apresentar e explicar a demanda. O modelo do documento a ser enviado e as orientações sobre como preenchê-lo estão disponíveis para consulta no edital nº 57/2020. As propostas têm que ser relacionadas à área de competência do Polo, que é credenciado pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) para desenvolver projetos de P,D&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação) na área de Mobilidade e Sistemas Inteligentes.

O envio de demandas ao IFMG deverá, então, se enquadrar em uma das seguintes áreas:

  • gestão de ativos móveis (soluções que busquem economia de recursos e aumento da produtividade através de uma gestão mais eficiente);
  • transportes (soluções de software e hardware para operações de transporte e trânsito, aplicáveis à melhoria de sistemas de logística, desenvolvimento de cidades inteligentes, implantação de novos modelos de negócio em transportes, monitoramento de veículos e cargas, manutenção de frotas);
  • sistemas automotivos (desenvolvimento de tecnologias embarcadas em veículos, incluindo carros, máquinas agrícolas e veículos utilizados em mineração, transportes e manejo florestal, visando segurança, monitoramento, autonomia, entretenimento e conforto);
  • otimização de processos (soluções de software e hardware direcionadas a otimizar processos produtivos em diferentes setores da indústria).

Também serão aceitas propostas de empresas, microempresas, startups e indústrias que estejam inclusas em linhas como engenharia de software, banco de dados, algoritmos e inteligência artificial, Internet das Coisas (IoT), big data, computação em nuvem, processamento de sinais, visão computacional, desenvolvimento móvel, redes de comunicação, robótica, eficiência energética, eletrônica embarcada, computação móvel, agricultura de precisão, mineração de dados, modelagem matemática e computacional, sistemas de tempo real, telemetria, aprendizado de máquina, análise estatística, geolocalização e desenvolvimento web.

As propostas selecionadas ficarão disponíveis em um futuro edital interno destinado aos pesquisadores do IFMG, que poderão escolher o projeto para o qual apresentarão um plano de soluções tecnológicas.

Parceria com Embrapii

O desenvolvimento do projeto será realizado em parceria, que funcionará por meio do compartilhamento de recursos. As propostas serão alocadas para construção seguindo o modelo de negócio da Embrapii, que dará aporte financeiro a fundo perdido (não reembolsável) às empresas, no limite de 30% do valor do projeto. A forma e o meio de gestão dos recursos, tanto pelo Instituto quanto pela empresa, serão definidos no plano de trabalho elaborado após a seleção das propostas no posterior edital interno. Se não houver consenso entre as partes, a empresa não será obrigada a formalizar o acordo de parceria.

Recursos e contrapartida

Os projetos desenvolvidos poderão receber recursos no montante global de R$ 10 milhões, financiados com investimentos do Governo Federal destinados à inovação. A fatia de investimento público é a fundo perdido, o que significa que não será cobrado retorno desses recursos. A título de ordem de grandeza, já que o custo de projetos vinculados à inovação são muito específicos, destaca-se que o Polo de Inovação já desenvolveu projetos com aportes a partir de R$ 30 mil. A contrapartida do IFMG não será financeira. Incluirá, por exemplo, horas de mão de obra especializada, uso de equipamento laboratorial e software próprios, dentre outros.

Já a empresa parceira deverá aportar uma contrapartida de, no mínimo, um terço do valor total do projeto. Esse recurso será empregado no custeio de bolsas aos colaboradores, salários de pessoal, material de consumo, passagens e diárias para os membros da equipe. Caso a empresa tenha interesse, o aporte levantado poderá ser complementado com valores disponibilizados pelo Sebrae ou por diversos entes do setor financeiro, como o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

Prazo de inscrição

O envio das propostas ao IFMG deverá ser feito até o dia 31 de janeiro de 2021, em formato PDF, para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., com o título “PROPOSTA EDITAL DE INOVAÇÃO”. Não há limite para a quantidade de candidaturas apresentadas pelo proponente. O cronograma completo com todas as etapas da chamada pública está disponível no edital 57/2020. O resultado final está previsto para sair no dia 25 de fevereiro de 2021, no portal do IFMG.

“A chamada pública tem o objetivo de promover o empreendedorismo, criar soluções inovadoras e contribuir significativamente para o aumento da competitividade e do desenvolvimento científico e tecnológico do país através do fortalecimento de sua colaboração com Instituto Federal de Minas Gerais”, destaca o professor Tiago Simão Ferreira, coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), setor responsável pela organização do processo.


Acesse o Edital 57/2020

Anexo I -  Formulário de Proposta do Projeto 

Anexo II - Interposição de Recursos

 



 
Para o topo.